29 Abril 18

Etapa presencial final do programa de VIAM do projeto Sinergia

Escrito por 

Etapa presencial final do programa de VIAM do projeto Sinergia: versão preliminar da carta de Sinergia, adaptações para a bacia do Rio Paraguai

No último encontro do projeto Sinergia, realizado nos dias 8 e 9 de março de 2012, em Guarulhos /SP, representantes do setor privado, de governos e da sociedade civil colaboraram na revisão e posterior ranqueamento das recomendações de adaptação mais prioritárias e exequíveis para a bacia do Rio Paraguai, frente às iminentes mudanças climáticas. De fato, um representante do governo paraguaio teve de cancelar sua participação em decorrência do surgimento de problemas de segurança alimentar causados por seca prolongada naquele país.

Trabalhando em grupos temáticos (agropecuária, saúde e cidades, florestas e biodiversidade, e recursos hídricos e energia), os participantes revisaram as vulnerabilidades anteriormente mencionadas, bem como as adaptações sugeridas para cada uma delas. Após esta revisão, os participantes elencaram oito recomendações em cada tema (32 no total).

Depois, em plenária, todos os participantes votaram nas oito mais prioritárias, considerando toda a bacia hidrográfica. Somados os votos, as cinco recomendações mais votadas em cada tema foram selecionadas para constarem na agenda (carta) que começou a ser redigida na reunião, e que será entregue aos tomadores de decisão atuantes na bacia.

Algumas das primeiras 32 adaptações recomendadas possuem caráter transversal, aplicando-se em mais de um dos temas, como por exemplo o incentivo ao ordenamento territorial.

Ler 25 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Restrito

Facebook

Contato

Centro de Pesquisa do Pantanal

Rua Dois, N.º 497, Sala 02, Bairro Boa Esperança

Cuiabá - MT

Telefones: + 55 (65)3627-1887

Email: gestao.cpp@gmail.com

Sobre nós

O Centro de Pesquisa do Pantanal – CPP – é uma organização independente, com enfoque humanista e sem fins lucrativos. Seu propósito maior é a promoção da cidadania, que no século XXI, tem na questão ambiental seu ponto chave.

Funcionando em estrutura de rede, o CPP está fortemente calcado em parcerias governamentais e não governamentais dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, contando também com o apoio de setores do governo federal.